Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Nosso padroeiro

29/06/2014

A devoção no Brasil a São Sebastião pode ser facilmente medida pela quantidade de brasileiros, homens e mulheres, batizados com seu nome. Você conhece quantos? Não bastasse nominar pessoas, várias cidades também homenageiam o santo, inclusive o cartão-postal do país, a maravilhosa São Sebastião do Rio de Janeiro onde, nesta data, são realizadas várias festas e homenagens a ele.


E quem não conhece a reprodução do martírio de São Sebastião, amarrado a uma árvore e atravessado por flechas? É uma imagem milhares de vezes retratada em quadros, pinturas e esculturas, por artistas de todos os tempos. Mas nem todos sabem que o valente santo não morreu daquela vez. O suplício das flechas não tirou sua vida, resguardada pela fé.


Sebastião era capitão da guarda pretoriana, no governo do sádico Imperador Diocleciano, em Milão, nos primeiros tempos do cristianismo. Sua origem é discutida, teria nascido em Narbona ou Milão, segundo alguns escritos que se contradizem, mas é certo que seu posto no exército permitia que acolhesse e protegesse cristãos perseguidos. E o fez sem temor até ser denunciado.

Levado à presença do Imperador, Sebastião não negou sua fé. Ainda foi lhe dada a chance para que escolhesse entre Cristo e o exército. Ele não titubeou e a sentença foi imediata: deveria ser amarrado a uma árvore e executado a flechadas. Após a ordem ser executada, Sebastião foi dado como morto e ali mesmo abandonado. Mas, quando uma cristã foi até o local à noite, pretendendo dar-lhe um túmulo digno encontrou-o vivo! Levou-o para casa, tratou de suas feridas e o santo se recuperou.


Cumprindo o que lhe vinha da alma, procurou ele mesmo o Imperador, que mal acreditou em vê-lo forte e saudável e, ainda por cima, pedindo-lhe que parasse de perseguir cristãos. Irado, Diocleciano condenou-o desta vez a ser massacrado no Circo. São Sebastião foi executado então com pauladas e boladas de chumbo. Era o ano de 303.


No local onde sofreu o martírio foi erguida uma basílica. Seu culto se espalhou pelo mundo, com milhares de devotos e com centenas de igrejas em sua homenagem.

 

Oração a São Sebastião

Glorioso mártir São Sebastião,

soldado de Cristo e exemplo de

cristão. Hoje nós viemos pedir vossa

intercessão junto ao trono do

Senhor Jesus, nosso Salvador,

por quem destes a vida.

Vós que vivestes a fé e perseverastes até o

fim, pedi a Jesus por nós para que

nós sejamos testemunhas do amor

de Deus. Vós que esperastes com

firmeza nas palavras de Jesus, pedi a

Ele por nós para que aumente nossa

esperança na ressurreição. Vós que

vivestes a caridade para com os irmãos,

pedi a Jesus para que aumente nosso

amor para com todos. Enfim, glorioso

mártir São Sebastião, protegei-nos

contra a peste, a fome e a guerra;

defendei nossas plantações e nossos

rebanhos que são dons de Deus para o

nosso bem, para o bem de todos.

E defendei-nos do pecado que é

o maior mal, causador de

todos os outros. Amém!

 

 

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia São Sebastião. Todos os direitos reservados.