Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Homilia Sagrado Coração de Jesus

27/06/2014

Queridos irmãos e irmãs gostaria de iniciar nossa reflexão desta noite falando da Palavra de Deus, fonte e inspiração para toda nossa vida. Na primeira leitura, notamos claramente que é O Senhor que escolheu e nos ama, pois o amor de Deus exige amor. A redenção de Israel em seu aspecto negativo: Libertados de Egito, e no seu aspecto positivo; para se tornar um povo, não é devido a merecimentos particulares, mas unicamente sinal do amor de Deus e da sua fidelidade aos pais (v.7-8). Portanto não há alternativa para Israel senão a de corresponder ao amor a fim de que ele não se mude em castigo (l0).


Na segunda Leitura o texto nos leva a experimentar as fontes da caridade, A Deus que nos deu seu filho para que tivéssemos a vida, e esse dom se concretizou em tornar o filho de expiação pelo pecado. João tira da ação de Deus, fonte de amor, as consequências práticas para o cristão e nos oferece o único critério possível para ter a certeza de que o amor de Deus está em nós.

 

O Objeto do testemunho é o amor que o Pai manifesta enviando o Filho, e a perfeita união entre o Pai e o Filho. No evangelho de São Mateus Jesus se apresenta como Manso e humilde de coração. Por isso precisamos rever nossas atitudes, que o reino, que os fariseus recusam, é na realidade revelada por Jesus, Filho de Deus, aos pequenos, isto é, aos  que acolhem com simplicidade.

 

São Esses os discípulos, os pobres em espirito, os fadigados e oprimidos pelo fardo da lei e das observâncias farisaicas. Jesus sempre os chama à sua liberdade, a uma adesão incondicional a Ele (Jugo), único que pode tornar tudo leve, pois se apresenta humilde diante de Deus e manso com os homens.


Hoje amados irmãos a Igreja celebra a Festa do Sagrado Coração de Jesus, que é também o Dia Mundial de Oração pela santificação dos Sacerdotes.  O Padre santifica no exercício do seu ministério a serviço dos outros, pois o padre é ordenado para os outros e não para si mesmo. Porém, ele não pode trabalhar pela santificação dos outros, se antes não trabalhar para sua própria santificação.


Vamos meus irmãos e irmãs, no dia de hoje e sempre rezar pelos sacerdotes, dentro deste contexto da festa do Sagrado Coração de Jesus, para que nós sacerdotes sejamos verdadeiros pastores, segundo o coração de Jesus e testemunhas de seu amor, da sua bondade no mundo de hoje, marcado por tanta violência, ódio e conflito.


No Brasil a devoção ao Coração de Jesus é muito popular e se manifesta na devoção das primeiras sextas- feiras em desagravo do Coração de Jesus, na consagração das famílias ao Sagrado Coração de Jesus que conservam na parede uma imagem do Coração de Jesus e de Maria em sua casa.


A devoção ao Coração de Jesus não é sentimentalismo, mas se fundamenta no amor de Deus para conosco, que alcançou seu cume em Jesus Cristo que deu a sua vida por nós.
Na Bíblia, Fala-se frequentemente do coração: é uma das palavras que mais aparecem tanto no Antigo Testamento 853 vezes quanto novo testamento l56 vezes.

 

O Coração era imaginado como a sede dos pensamentos, das paixões, dos sentimentos mais disparatados: por isso é empregado como imagem para falar também emoções de Deus.A primeira vez que este termo aparece na bíblia é usado para descrever a condição do homem (Genesis 6,5). 

 

Um dia se fez um de nós, assumiu um coração de carne como o nosso para mostrar-nos os sentimentos do seu coração e indicar-nos como se transformarão os nossos corações quando forem preenchidos com seu Espírito. É esse coração de Deus que se revelou em Cristo, que hoje a liturgia nos convida a contemplar.


O termo coração não indica o órgão biológico nem a sede de um sentimentalismo superficial, mas se refere à pessoa, ao seu interior mais profundo, sede de conhecimento, do amor. A nossa resposta coerente com esse amor primeiro deverá  traduzir-se no amor  a Deus acima de todas as coisas e no amor ao nosso irmão. Como disse Jesus Amai-vos uns  aos outros como eu vos amei. Jo 15,12


Por isso meus irmãos que o Coração de Jesus é símbolo do seu profundo e imenso amor por todos nós. Amparo dos que sofrem injustamente na sociedade, Jesus que ser este consolo que nos leva a aceitar com serenidade as contrariedades da vida, sabendo que não vamos conseguir libertar delas se não for somente diante do sagrado coração de Jesus.

 

Jesus sempre foi e será o nosso amparo, é só ver nos santos evangelhos a sua atuação e seu carinho para com todos principalmente com aqueles que precisavam de cuidados daqueles que eram marginalizados pela sociedade. 

 

Hoje nós não temos ninguém que possa ser nosso amparo a não ser Jesus, às vezes queremos ser este amparo, mas sentimos fracos indefesos e ainda mais muito pequeno, diante do desafio da nossa fragilidade.

 

Por isso vamos sempre ao encontro de Jesus Ressuscitado, vamos ao encontro daquele que pode dar uma esperança, dar uma certeza de que não estamos sozinhos é Ele que nos amparo carrega cada um nos seus braços  quando as coisas parecem difíceis e intermináveis, é ele que se mostra tão solidário para com cada um de nós, Vamos nesta preparação da festa do Sagrado coração de Jesus, resgatar nosso amor e compromisso para com Jesus, pedindo sem medo nenhum que nosso coração seja como o dele para sermos os verdadeiros discípulos e missionários de seu reino.


 Peçamos sempre a Ele que em todos os momentos seja nosso amparo e amparo daqueles que sofrem em nossa sociedade na comunidade e porque não dizer em nosso próprio lar.   A nossa resposta coerente com esse amor primeiro deverá,  traduzir-se no amor  a Deus acima de todas as coisas e no amor ao nosso irmão. Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Pe. José Bento Vichi de Paula (Bentinho) 

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia São Sebastião. Todos os direitos reservados.