Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
Público ou privado

24/04/2012

O escritor George Orwel, em seu livro “1984”cuja história a principio parece ser ultraviajante pois fala de uma civilização sob regimes militares que se tornam alienada pelo medo constante de serem fragadas por inrem de contra as regras do BIG BROTHER, o que lhes custariam castigos. Fugir não adiantava.

A sociedade de hoje não é diferente: se encontra em processo de contradição pois querem  a privacidade mas adoram bisbilhotar a vida alheia. Muitos até um tempo atrás se sentiam incomodados, mas agora mudou tudo; é celular, internet, câmeras para filmar nos bancos, elevadores, ônibus, comécios, rua, etc. Frases do tipo: “ Sorria! Você está sendo filmado!”, intimidava por não se ter a certeza do fato. Mas hoje as pessoas já se acostumaram a serem vigiados por esses “olhos eletrônicos”, até por que em muitos estabelecimentos consegue-se ver os monitores da camêra.

A ficção de Orwel virou realidade, mas sem muita agressividade tal qual é no livro!
Preservar a própria vida é difícil, pois são câmeras viviando 24 horas do portão de casa para fora, é claro, mas apesar de tudo esse “vigia eletrônico”tem lá o seu lado bom (para quem souber usar é claro), é que muitos acontecimentos que ocorrem no dia a dia, levam muitos cidadãos a ajudar através de denúncias ao órgão público responsável  ao combate de atrocidades, auxílio em situações de risco,etc, ajudando a evitar assaltos, maus tratos, etc.

A contradição maior está nas pessoas quererem manter a privacidade, mas adorarem fofocar, ler revistas de fofoca da vida dos artistas, assistirem os famosos programas de reality shows (cujo objetivo é ganhar uma quantia nada pequena através da competição), mas mesmo assim sem deixar de dar uma espiadinha!


A privacidade fica dentro da própria casa, por enquanto!

Rejane de Fátima Travaioli
Psicóloga clinica

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia São Sebastião. Todos os direitos reservados.