Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
CONSUMISMO

13/05/2010

A campanha da fraternidade deste ano abordou a questão do dinheiro, e infelizmente vivemos numa época onde se dá muita atenção ao fator financeiro, pois tudo gira em torno dessas “notinhas” chamada dinheiro.

Nossa sociedade atual adotou o sistema capitalista como forma de sobrevivência, ou seja, o capital (dinheiro) não fica parado nunca, pois o sistema funciona como uma bola de neve: alguém sempre irá comprar o que o outro produziu. Neste processo se faz necessário ter um grupo de pessoas profissionais (funcionários) para que possam trabalhar neste processo e que passarão a ganhar pelo trabalho executado, seja com a venda de uma matéria prima ou na venda de um produto fabricado através da matéria prima.


Gastos com a aquisição de moradia, meio de transporte, vestuário, pagamento de contas que proporcionam o mínimo de conforto (como água, luz e telefone), etc, serão necessários para a sobrevivência, porém, infelizmente, ao ter o dinheiro na mão muitos extrapolam crentes que não lhes faltará posteriormente aquele tão suado dinheirinho ganho com o trabalho.


O ato de consumir se faz necessário desde que não se ultrapasse os limites. Querer se dar ao luxo de vez em quando gastando um pouco a mais do habitual, não tem problema nenhum, até por que o dinheiro não deve ser utilizado só para pagamento de contas (por que não fazer uma viagem ou dar uma festinha no seu aniversário ou ainda comprar aquela roupa que tanto você vem “namorando”?). A questão é que muitos perdem o controle colocando em risco a vida financeira, pois ao endividar-se se corre o risco de vir a perder tudo o que já conseguiu ou que se pretende adquirir como patrimônio pessoal.


A mídia, neste processo todo, aparece como vilã, pois através das propagandas veiculadas em televisão ou retratadas em folhetos e outdoors seduzem e levam as pessoas a quererem adquirir tudo o que há de mais moderno no mercado e assim muitos acabam embarcando nesse consumismo sedutor e traiçoeiro.


Ter o controle de seus gastos para poder saber como e onde gastar o dinheiro ganho no mês é essencial nos dias de hoje, não só para evitar futuros problemas financeiros, mas também para ensinar as crianças que tudo tem limites, inclusive na hora de se fazer uma compra, ou você nunca ouviu birras de crianças exigindo de seus pais que se compre, ainda que não tenha necessidade, aquilo que elas querem?

Rejane de Fátima Travaioli
Psicóloga

Voltar

 
| Política de privacidade © 2009 Paróquia São Sebastião. Todos os direitos reservados.